Amazon é criticada por comercializar livro com fotos de crianças e adolescentes seminuas

Capa do livro "Anjos Proibidos" desfocadas, com a logo da "Amazon ao lado.

A empresa Amazon foi vítima de críticas nas redes sociais na última madrugada (15) por comercializar um produto com teor de pedofilia em seu site oficial. O livro “Anjos Proibidos“, do fotógrafo Fabrio Cabral, contém fotos de garotas entre 10 e 17 anos seminuas e estava sendo revendido no site oficial da Amazon por um dos anunciantes da empresa.

O livro contém um índice com o nome de todas as crianças e adolescentes fotografas, especificando o local e o ano em que a foto fora tirada, além da idade de cada uma das garotas. O produto estava sendo vendido por R$9900,00.

Lista com nome e idade das garotas fotogradas para o livro "Anjos Proibidos", comercializado na Amazon.;
Valor unitário do livro "Anjos Proibidos" na Amazon, por R$9900,00 mais valor do frete.

A Amazon abre espaço para pessoas físicas e jurídicas anunciem produtos dentro do site oficial. Apesar de não ser a responsável pela venda do produto, ele foi comercializado no site da empresa, que como critica internautas, deveria ter um sistema mais rígido de aprovação dos produtos vendidos no site.

Após a ascensão das críticas nas redes sociais, a Amazon se pronunciou, agradecendo por ter sido alertada da situação e afirmando que o produto já tinha sido retirado do site. A empresa ainda garantiu que está investigando o caso.

LEIA TAMBÉM:
15 livros para baixar de graça na Amazon e ler durante a quarentena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *