J.K. Rowling curte tweet que defende “cura” para pessoas LGBTs

A autora J.K. Rowling voltou a ser polêmica nas redes sociais. Após diversos comentários com teor transfóbico, ela curtiu um tweet de uma conta de feministas radicais (TERF) que apoiam terapia de choque para “cura” de pessoas LGBTs, em especial as pessoas transexuais.

Muito obrigada do Canadá, onde o direito das mulheres em ter privacidade no banheiro foi desconsiderado com a Lei C16“, diz a conta se referindo a lei que dá direito a pessoas transexuais de usarem o banheiro de acordo com o gênero que se identificam. “Agora com a Lei C8 querem criminalizar terapias de conversão para que crianças aceitem o corpo em que nasceram“, continua.

A terapia de conversão, popularmente conhecida como “cura gay“, são processos de terapia de choque que trazem riscos inimagináveis para as pessoas que as são concedidas, desde depressão, crises de ansiedade e até suicídio. Diversos estudos comprovam a ineficácia do processo, além de vários profissionais da área se voltarem contra o procedimento – e muitos países, como o Canadá, o proíbem.

Nas últimas semanas, J.K. Rowling fez diversos ataques para a comunidade LGBT. O que começou com curtidas em tweets transfóbicos acabou se tornando um grande assunto nas redes sociais, onde ela foi rebatida por Daniel Radcliffe, Eddie Redmayne e Emma Watson.

Neste meio tempo, alguns fãs descobriram que o pseudônimo de Robert Galbraith, usado na sua saga de investigação policial, é o nome de seu psicanalista que acreditava que pessoas gays poderiam ser curadas, e ficou conhecido como “o homem de fritava o cérebro de homens gays“.

Na última semana, diversos autores se reuniram e pediram demissão da agência que representa Rowling após a empresa se negar a fazer uma declaração formal repudiando os comentários dela.

No último domingo, Rowling se confundiu e achou que o autor de terror Stephen King havia curtido um de seus tweets e apoiado suas ideias contra as pessoas transexuais. Logo em seguida, King respondeu um seguidor dizendo que “mulheres trans são mulheres“. Rowling apagou o tweet em seguida.

LEIA MAIS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *