Crítica | Enola Holmes traz uma leve e divertida aventura para o universo de Sherlock
×
João Pedro G. Tonioli
22.09.2020
21:33
Crítica | Enola Holmes traz uma leve e divertida aventura para o universo de Sherlock
Enola Holmes

O grande lançamento da semana da Netflix se trata de uma nova e divertida aventura no universo de Sherlock Holmes, porém, dessa vez, centrada em sua irmã caçula, Enola Holmes.

O filme, que leva o nome de sua protagonista, é centrado na terceira irmã da família Holmes, tão perspicaz e inteligente quanto os demais. Após sua mãe, Eudoria Holmes (Helena Bonham Carter), desaparecer, Enola tem que despistar seus irmãos que acabaram de voltar para casa, enquanto procura pistas de onde sua mãe pode estar.

Millie Bobby Brown protagoniza o filme e traz uma essência e carisma muito boa para a personagem. É seu primeiro grande papel desde sua grande estreia em “Stranger Things” e é visível como a atriz vem melhorando e amadurecendo com o tempo. Enola Holmes, ao mesmo tempo que traz várias semelhanças de seu irmão Sherlock, ela também tem suas qualidades únicas. Além de estar crescendo para se tornar uma grande detetive como seu irmão, Enola é uma especialista em variações de luta e arco e flecha, o que deixa ainda mais divertido e dinâmico.

Nessa aventura detetivesca, os grandes Sherlock (Henry Cavill) e Mycroft Holmes (Sam Claflin) não são peças tão centrais como estamos acostumados. Mesmo que ainda sejam peões importantes para o andamento da história, Cavill e Claflin não tem tanto tempo de tela, mas ainda assim, fazem jus aos grandes personagens.

Henry trás uma versão diferente de seus antecessores, tanto como em seu físico, como também um personagem mais emocional e ligado a família. Enquanto Sam interpreta um personagem mais bruto e rigoroso, um outro lado da moeda da família Holmes. Por outro lado, Helena Bonham Carter tem um tempo de tela ainda menor, com um foco maior em flashbacks, mas ainda assim, muito bom vê-la em tela como a mãe desses grandes detetives.

Uma das grandes qualidades dessa adaptação, são seus quesitos técnicos. O longa se passa em uma Londres de época, em 1884, e todo o cuidado para a construção disso é muito bem visto e aproveitado. Além também da idealização do figurino que são bem trabalhados e são usados como peças da trama, eles também contribuem para criticar.

Fora o arco de busca por Eudoria e pelo crescimento pessoal de Enola, pode-se notar também uma história de fundo como crítica social. A contextualização também serve para trazer questões contemporâneas sobre a igualdade de gênero, que é levada pela Lei De Representação do Povo da Grã-Bretanha de 1884 e que trilha o caminho para o sufrágio feminino décadas depois. Esse contexto ainda pode ser desenvolvido futuramente se transformarem em franquia.

Um dos principais pontos negativos do filme é a sua duração, que acaba por se prolongar demais, dando algumas desviadas da história principal e se perdendo em suas subtramas que as vezes acaba por prejudicar o ritmo do mesmo.

O longa foi dirigido por Harry Bradbeer, o mesmo diretor de “Fleabag“, que acaba se inspirando nas ferramentas da quebra da quarta parede utilizadas na série. Geralmente, esse uso tem a utilidade de tornar Enola um personagem-narrador, dando uma proximidade maior do telespectador com a protagonista. Mesmo que o uso tenha seus momentos divertidos, as vezes acaba por se tornar super-utilizado.

Considerando que o filme foi baseado em uma saga de seis livros, pode-se esperar que a Netflix deva continuar nesse universo, criando sua própria franquia. Ainda devemos ver mais desses grandes personagens e grandes atores. E um desejo que o filme deixa: uma aventura detetivesca conjunta entre Sherlock e Enola.

Enola Holmes estreia no próximo dia 23 de setembro, quarta-feira, na Netflix.

Palavra final: Nessa nova inserção no clássico universo detetivesco de Sherlock Holmes, somos agraciados por uma aventura mais leve, divertida e descontraída de Enola Holmes, mas que acaba funcionando mais como uma aventura, do que como um mistério.
3.3
Nota do autor:
Ficha técnica
Título original: Enola Holmes
Dirigido por: Harry Bradbeer
Data de lançamento: 23/09/2020
País de origem: Reino Unido
Duração: 123 minutos
Gênero:
  • Aventura
  • Drama
  • leia também:
      Mais lidas
    Sobre nós
    O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
    E-mail:
    [email protected]

    Redes sociais:
    Popeek © 2019 - 2020
    Tema por Danielle Cabral