Crítica | Com Regina King na direção, "One Night in Miami" é um estudo sobre a excelência negra
×
Maurício Junio
17.10.2020
16:09
Crítica | Com Regina King na direção, “One Night in Miami” é um estudo sobre a excelência negra
No primeiro trabalho como diretora, Regina King faz de One Night in Miami um estudo sobre excelência negra e um dos melhores filmes do ano

Muhammad Ali, Malcolm X, Sam Cooke e Jim Brown entram num quarto de hotel, como quatro grandes amigos, para descontrair numa quente noite de fevereiro, em 1964. Este é o pano de fundo de One Night in Miami, primeiro filme dirigido pela grandiosa atriz Regina King, que faz uma estreia absurdamente boa atrás das câmaras.

E nada além disto precisa ser dito sobre a obra. Quatro das principais figuras do movimento negro nos Estados Unidos reunidos e discutindo seus papeis na luta por direitos igualitários. Além, é um filme que fala sobre o que é realmente necessário e importante nesta luta, e enaltece, acima de qualquer coisa, estas figuras importantíssimas para a história negra no mundo inteiro.

O roteiro de One Night in Miami é assinado por Kemp Powers, inspirado na peça de teatro criada por ele mesmo. Adaptação que deixa suas marcas, e a condução de Regina King faz um trabalho excepcional ao nivelar tudo que é necessário nos palcos dentro da tela do cinema – neste caso, dentro da tela de nossos televisores.

Mesmo com cenas grandiosas e cinematográficas, como a excelente abertura, com uma luta de Muhammad Ali e Sonny Liston, cheia de cortes rápidos, uma edição primorosa e trabalho de som excelente, One Night in Miami tem seu grande foco nos diálogos; são neles que as relações se anivelam e debates começam a ser construídos, além de servirem perfeitamente para a construção destas figuras.

King sabe muito bem transitar entre momentos introspectivos e explosivos, colocando o espectador como um quinto amigo dentro do quarto de hotel. Não é um trabalho de direção que chama atenção por usar técnicas inéditas, mas por usar do básico para fazer o excelente: um bom roteiro e uma direção de elenco perfeita, e isto funciona em grande parte do filme.

Kingsley Ben-Adir talvez seja o grande destaque aqui, com um Malcolm X que releva a força da figura histórica, numa atuação que destaca o tom explosivo e revolucionário de seu personagem. Seu embate com Sam Cooke (o igualmente excelente Leslie Odom Jr.) é o melhor momento do filme, indiscutivelmente. Eli Goree e Aldis Hodge não ficam atrás, ambos com atuações muito boas.

Destaque também para a direção de arte e figurino, que fazem uma reconstrução de época muito boa, e para o uso de música ao decorrer do filme. No seu primeiro trabalho como diretora, Regina King coloca toda a excelência negra num quarto de hotel e desenvolve um dos melhores filmes do ano; e quando se fala em excelência negra, ela também se inclui.

Palavra final: No seu primeiro trabalho como diretora, Regina King coloca toda a excelência negra num quarto de hotel e desenvolve um dos melhores filmes do ano; e quando se fala em excelência negra, ela também se inclui.
4.5
Nota do autor:
Ficha técnica
Título original: One Night in Miami
Dirigido por: Regina King
Data de lançamento: 25 de dezembro de 2020
País de origem: Estados Unidos
Duração: 110 minutos
Gênero:
  • Drama
  • Biografia
  • leia também:
      Mais lidas
    Sobre nós
    O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
    E-mail:
    [email protected]

    Redes sociais:
    Popeek © 2019 - 2020
    Tema por Danielle Cabral