Família de Pedro Dom, que inspirou a série "Dom", entra com processo para Prime Vídeo retirar produção do catálogo
×
Éder Matheus
14.07.2021
21:00
Família de Pedro Dom, que inspirou a série “Dom”, entra com processo para Prime Vídeo retirar produção do catálogo
Pedro Dom na série da Amazon Prime e verdadeiro Dom ao lado de sua irmã Erika.

A Prime Video lançou, no dia 4 de junho, sua nova série brasileira “Dom“, inspirada na história de Pedro Machado Lomba Neto, interpretado pelo ator Gabriel Leone na produção.

Pedro Dom foi filho de um ex-policial e começou a usar drogas aos nove anos de idade, passando a se relacionar e conviver com outras crianças dependentes pelas ruas de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Para sustentar o vício, o garoto começou a roubar itens de sua mãe aos 12 anos de idade. Nesse período, os pais descobriram sobre a dependência de Dom e investiram em diversas tentativas frustadas de fazer o filho se livrar do vício. Eles chegaram a vender um apartamento para financiar tratamentos médicos e fornecer propinas à polícia para que o filho não fosse preso.

Em 2001, a sentença contra Dom tornou-se inevitável e ele foi detido por porte ilegal de armas. Nessa época, o garoto já havia passado por 14 internações em clínicas de reabilitação. Quando o laudo médico que alegava dependência química foi emitido, Dom foi liberado pelo juíz, que acatou o pedido da mãe do garoto de prendê-lo em um hospital penitenciário para que ele ficasse longe das ruas e das drogas.

Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom.
Pedro Machado Lomba Neto /
Reprodução: G1.

No entanto, durante o período que ficou internado, Dom conheceu traficiantes, ladrões e até assassinos que, futuramente, vieram a se tornar seus parceiros de quadrilha. Ele ficou detido por seis meses e foi solto em fevereiro de 2002, na condição de permanecer se tratando no hospital. Porém, o garoto só apareceu ao ambulatório uma vez e sumiu.

Em dezembro de 2005, poucos dias antes de completar 24 anos, Dom morreu após uma perseguição policial no Rio de Janeiro. Ele chegou a ser levado ao Hospital Miguel Couto, no Leblon, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois.

A série da Prime Video conta o drama policial do garoto através das várias fases da vida dele, destacando sua dependência química e sua relação com os pais. Com oito episódios, a série está sendo distribuída em mais de 240 países.

Imagem promocional de “Dom” /
Reprodução: Prime Video.

Apesar do sucesso entre o público, a família de Dom não está muito feliz com o lançamento da série da Prime Video. Erika Grandinetti, irmã do rapaz, publicou uma carta aberta em seu Instagram revelando que a produção da série não foi autorizada pela família dele e que sua mãe está sofrendo com a história do filho vindo à tona outra vez.

Confira a carta completa:

“A mãe de Pedro Machado Lomba Neto, vem a público dizer que desde o início, por volta do ano 2006, não deu autorização e não concorda com a produção da série Dom. Me chamo Erika, sou a irmã mais velha de Pedro Dom. Infelizmente, meu papel neste exato momento é muito duro, ter de expor publicamente nosso desespero, vida familiar, dores e impotências. Minha mãe, separado de meu pai, desde sempre disse NÃO a esse projeto. Mas, sua voz não foi ouvida…Sua história de vida com seu filho, a morte de seu filho se tornou um produto, pronto pra consumo. Preciso fazer um recorte de gênero neste caso, por que a voz da MÃE foi descartada? Provavelmente por ser mulher. Vou criar uma imagem mental pra que tudo fique bem claro: Imagine que você tem uma ferida, do tamanho das suas costas. Seu ex marido diz: ‘Olha vou ganhar dinheiro com as suas dores…’ e chama mais homens, sozinho ele não iria conseguir, sabem? Que juntos arrancam a casca da sua ferida, e você sangra, de novo, toda sua dor, história de luta, e dói muito. Ou alguém acha que depois de ter seu filho morto, alguém em sã consciência, quer reviver as dores?”.

Erika Grandinetti e seu irmão, Pedro Dom.
Erika Grandinetti e seu irmão, Pedro Dom.

Provando sua insatisfação, a família de Pedro Dom está movendo um processo contra a Prime Video e a Conspiração Filmes. Representada pelo escritório Medeiros & Victorino, a família buscou evitar o lançamento da série no dia 4 de julho. O pedido foi indeferido e “Dom” estreou na segunda maior plataforma de streaming a nível global.

O processo continua correndo na Justiça e a família de Dom aguarda a análise do agravo, que solicita que a série pare de ser veiculada na Prime Video e que a próxima temporada da série, que já foi confirmada peo serviço de streaming, não venha a ser lançada.

Breno Silveira, diretor de “Dom”, tomou conhecimento da carta aberta publicada pela irmã do rapaz que dá nome à série da Prime Video e enviou uma nota com seu posicionamento para a jornalista Patrícia Kogut. Segundo o diretor, o pai e uma das irmãs de Dom autorizaram a produção da série.

“Fiquei muito surpreso e triste hoje. Uma das filhas do Victor deu declarações imprecisas e complicadas sobre a série ‘DOM’, e eu entendo. Quando tive contato com essa história pela primeira vez, foi o próprio Victor que a trouxe até mim. Um pai e uma filha querendo contar sua própria história. Do outro lado, uma mãe e uma outra filha não querendo falar sobre essa mesma história. Infelizmente, uma família rompida. Sempre achei que pai e filha tinham o direito de querer levar essa história adiante, e assim foi feito. Os acordos foram devidamente realizados e eles tiveram grande parcela de contribuição nessa narrativa, acompanhando a construção desse roteiro. Toda a história é contada a partir de um ponto de vista, o ponto de vista que chegou a mim. Pai e filha são sócios do livro que foi base de tudo e da série. Um livro que nunca foi contestado antes por nenhum dos dois lados partes dessa família. Parte dos frutos dessa obra foram destinados ao futuro do filho que o Pedro deixou ainda bebê, como acordado com Victor e sua filha mais nova”, escreveu Breno na primeira parte da carta.

Flávio Tolezani e Breno Silveira durante as gravações de "Dom".
Flávio Tolezani e Breno Silveira
durante as gravações de “Dom“.

Ele ainda falou sobre a importância da série nos dias de hoje e afirmou que a produção conta uma história com qual muitas outras famílias se identificam. “A nossa série fala sobre um problema social e familiar que acontece mais do que imaginamos. Sabemos da importância de dar visibilidade a temas sensíveis em filmes e séries, pois ampliam questões, geram discussões relevantes e, às vezes, podem até gerar mudanças sociais. Personagens são capazes de transformar nossas percepções e, quem sabe, transformar vidas. Só pra dividir com vocês o que está passando aqui dentro. Breno Silveira”, finalizou o diretor.


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2021
Tema por Danielle Cabral