"I May Destroy You" será premiada com Emmy honorário por sua contribuição em causas sociais
×
Maurício Junio
03.05.2021
19:18
“I May Destroy You” será premiada com Emmy honorário por sua contribuição em causas sociais
I May Destroy You foi um grande sucesso de crítica e audiência, se tornando um dos programas de televisão mais importantes dos últimos anos.

Lançada em junho de 2020, I May Destroy You foi um grande sucesso de crítica e audiência, se tornando um dos programas de televisão mais importantes dos últimos anos. Em 12 episódios, a atriz, roteirista e diretora Michaela Coel percorre, junto com sua protagonista, uma jornada de dor e descoberta, debatendo temas como racismo, abuso sexual, LGBTfobia e muito mais. (via Deadline)

Reconhecendo sua importância social, a Academia de Televisão, o Emmy, reconhecerá a minissérie com um prêmio honorário. Além dela, os programas For Life, I Am Greta, I May Destroy You, Little America, The Daily Show with Trevor Noah, The Social Dilemma e Welcome to Chechnya serão premiados. Welcome to Chechnya, premiado documentário, foi pré-indicado ao Oscar em duas categorias, mas acabou ficando de fora da premiação; lá, o filme acompanha a luta diária de pessoas LGBTs dentro da Chechênia, onde suas existências são consideradas crime.

Durante um dos anos mais desafiadores da história da televisão, esses sete programas extraordinários iluminaram e defenderam algumas das questões mais críticas que nossas comunidades enfrentam“, disse o CEO da Academia de Televisão, Frank Scherma. “Em um ano definido por um importante movimento de justiça social, foi inspirador ver tantas histórias convincentes destacando as questões importantes de nossos dias. É tão gratificante ver nossa comunidade de escritores, produtores, diretores e atores inovadores assumirem histórias empoderadoras que têm um impacto tão profundo e positivo nos espectadores“, acrescentou Howard Meltzer, que comanda o comitê que selecionou as obras.

No início do ano, I May Destroy You foi esnobada de todas as categorias do Globo de Ouro, levantando diversos questionamentos a respeito dos reais motivos disso ter acontecido. A repercussão foi tão grande que a roteirista de Emily in Paris, Deborah Copaken, fez um texto criticando a premiação pelo ocorrido: “Mas minha fúria não é apenas sobre raça. Ou mesmo sobre a representação racial na arte. Sim, precisamos de uma arte que reflita todas as nossas cores, não apenas algumas. Mas também precisamos premiar programas (e músicas e filmes e peças e musicais) que os merecem, não importa a cor da pele de seus criadores. Hamilton é ótimo porque Lin-Manuel Miranda é porto-riquenho? Não. É ótimo porque nos atinge. Da mesma forma, como alguém pode assistir I May Destroy You e não chamá-lo de uma obra de arte brilhante ou Michaela Coel de gênio está além da minha capacidade de entender como essas decisões são tomadas.

I May Destroy You está disponível no Brasil pela HBO Go.


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2021
Tema por Danielle Cabral