Após ser criticada por comentários transfóbicos, J.K. Rowling assina carta contra a cultura do cancelamento
×
Maurício Junio
08.07.2020
13:13
Após ser criticada por comentários transfóbicos, J.K. Rowling assina carta contra a cultura do cancelamento

Mais de 150 escritores, ativistas e acadêmicos, incluindo J.K. Rowling, assinaram uma carta aberta contra a popularmente conhecida “cultura do cancelamento“, intitulada A Letter on Justice and Open Debate (Uma Carta sobre Justiça e Debate Aberto). O texto defende que apenas um debate civilizado e compartilhando ideias pode derrotar preconceitos e ideias ruins. (via Deadline)

A inclusão democrática só pode ser atingida se nós denunciarmos o clima intolerante que está estabelecido em todos os lados. […] Como escritores precisamos de uma cultura que nos dê espaço para experimentações, chances de tomar riscos e até cometer erros. Precisamos preservar a possibilidade de uma discordância de boa fé, sem consequências profissionais terríveis“, diz a carta.

Nas últimas semanas, J.K. Rowling foi alvo de grande polêmica nas redes sociais devido aos seus comentários com teor transfóbico. Tudo começou após ela critica um jornal por se referir a mulheres cisgênero como “pessoas que menstruam” em vez de “mulheres“, numa tentativa de ser inclusivo com as mulheres trans, mas Rowling acredita que apenas o sexo biológico é a definição do gênero de uma pessoa.

Isso desencadeou diversas discussões nas redes sociais. Astros como Emma Watson, Daniel Radcliffe e Eddie Redmayne, que trabalharam ou trabalham com Rowling atualmente no universo de Harry Potter, se posicionaram contra a autora. Após isso, ela voltou a reafirmar seu posicionamento numa carta publicada em seu site.

E, fora do universo de Harry Potter, várias outras celebridades também se posicionaram contra seus comentários. Rick Riordam, autor de Percy Jackson e os Olimpianos, sem citar Rowling diretamente, pediu aos seus seguidores que leiam autores trans e não-binários. Stephen King defendeu as pessoas trans num tuite minutos após ser elogiado por Rowling – que acabou excluindo seu comentário sobre o autor de It: A Coisa.

A carta contra a cultura do cancelamento ainda levanta uma questão político-social, onde governos autoritários evitam que debates sobre os mais variados temas sejam levantados, definindo como “uma moda de humilhação pública e ostracismo“. Margareth Atwood, Salman Rushdie, Malcolm Gladwell e Noam Chomsky também assinaram a carta.

LEIA MAIS:


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2021
Tema por Danielle Cabral