Neil Gaiman, Stephen King, Margaret Atwood e outros autores prestam apoio à comunidade trans
×
João Pedro G. Tonioli
14.10.2020
17:23
Neil Gaiman, Stephen King, Margaret Atwood e outros autores prestam apoio à comunidade trans
Neil Gaiman, Stephen King, Margaret Atwood defendem comunidade trans

As recentes polêmicas de J.K. Rowling envolvendo a comunidade trans continua rendendo assunto no mundo literário.

O assunto acerca da autora acabou revivendo após se tornar público que em seu novo livro um assassino em série se vestia com roupas femininas para matar suas vítimas, também mulheres. Com o assunto voltando em pauta, se tornou necessário que as mais diversas partes do mundo literário se pronunciassem sobre o acontecimento.

Por conta dos ataques que a autora sofreu por causa de seu personagem na saga de Cormoran Strike, vários autores como Lionel Shriver e Ian McEwan, publicaram seus nomes em uma carta aberta para a revista Times em apoio à autora. Além da carta para a Times, outra carta também foi assinada por diversos autores do Reino Unido, além de uma petição online que já conta com mais de 19 mil assinaturas.

Agora, do outro lado da luta, uma carta aberta em apoio à comunidade trans e não binária dos Estados Unidos e Canadá ganhou corpo. Contando com mais de 1200 membros da comunidade literária americana, incluindo alguns dos maiores nomes atuais, como, Stephen King, Margaret Atwood, Roxane Gay, Neil Gaiman, John Green, NK Jemisin e Angie Thomas.

A carta foi iniciada pela autora Maureen Johnson que disse que “embora as carta não consertem as coisas”, elas são “destinadas a a) mostrar apoio e b) trazer consciência para um problema. Nesse caso, a questão é a transfobia no discurso editorial e na comunidade.”

“Somos escritores, editores, jornalistas, agentes e profissionais em múltiplas formas de publicação. Acreditamos no poder das palavras. Queremos fazer nossa parte para ajudar a moldar a curva da história em direção à justiça e imparcialidade. Para esse fim, dizemos: pessoas não-binárias são não-binárias, mulheres trans são mulheres, homens trans são homens, direitos trans são direitos humanos. Seus pronomes são importantes. Você importa. Você é amado” escreveram eles na carta.

“Quando JK se envolveu [no debate no Reino Unido sobre os direitos dos transgêneros], isso deu muita legitimidade a algo que antes parecia estranho. Tornou-se mais aceito, porque as pessoas conhecem JK de Harry Potter. Às vezes você precisa colocar seu nome na linha e dizer:‘ Não concordo com o que está acontecendo” disse Maureen Johnson à Publishers Weekly.

A carta dos autores americanos vem alguns dias após a publicação de uma carta de autores britânicos e irlandeses, também em apoio à comunidade trans e não-binária. Incluindo Jeanette Winterson e Malorie Blackman, os autores enviaram “uma mensagem de amor e solidariedade para a comunidade trans e não-binária”. Um dia depois, mais de 1.500 nomes do mundo editorial também se juntaram a eles afirmando que “vidas não binárias são válidas, mulheres trans são mulheres, homens trans são homens, direitos trans são direitos humanos”.


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2020
Tema por Danielle Cabral