×
João Pedro G. Tonioli
19.06.2020
18:43
“The Last of Us II” sofre ataque de trolls no Metacritic
The Last of Us II

The Last of Us II” tem tudo para ser um dos melhores jogos do ano — e provavelmente é —, mas por conta de escolhas da narrativa, o jogo, que mal foi lançado, vem sofrendo diversos ataques.

“The Last of Us II” já havia começado a sofrer alguns ataques desde o lançamento de seu primeiro trailer. Nele, Ellie, a protagonista, aparece beijando uma outra mulher. Apenas isso. Porém, o suficiente para uma avalanche de comentários negativos surgirem na Internet. Logo parou, visto que ainda demorava um tempo para o jogo ser lançado.

Praticamente um mês antes do lançamento oficial do jogo, começaram a surgir na Internet diversos vídeos de vazamento de conteúdo do mesmo. E a avalanche de críticas começou novamente. Não irei citar os spoilers do vazamento — até porque eu também não fui atrás para não pega-los —, mas é visível em qualquer página sobre o jogo que levou a comunidade mais conservadora dos gamers à loucura.

Os ataques não se limitaram a apenas comentários nas redes sociais, como Twitter e Facebook. Quando uma produção é lançada e tem uma página criada no Metacritic, além da nota da crítica, é possível que o público também dê uma nota de 0 a 10, e se quiser, dissertar sobre sua opinião. E com o lançamento do jogo hoje (19), mutirões foram feitos em suas camadas mais subterrâneas da Internet para dar a nota mais baixa possível para o jogo. E ainda, se possível, destilar um pouco de ódio.

Nota do The Last of Us II no Metacritic
Nota da crítica x nota do público

Como visto no print acima, “The Last of Us II” foi totalmente aclamado pela crítica com uma média de 95 pontos, praticamente a mesma nota do seu antecessor. É, até agora, o jogo melhor avaliado do Playstation 4, do qual é exclusivo. Em contrapartida, temos o user score, ou seja, a nota do usuário. Dessas praticamente 14 mil notas, quase 10 mil são entre 0 e 4 e os comentários, ainda piores.

“Esse lixo de história arruinou toda a série, aqueles SJW (Social Justice Warrios, ou guerreiros da justiça social) realmente deveriam se sentir envergonhados. Ótimos gráficos e jogabilidade foram desperdiçados por essa terrível história.”
“Eles destruíram meu jogo favorito da história, estou tão triste que todo esse horror da justiça social deveria ser apagado da mente humana está destruindo tudo”

A maioria das “críticas” chamam a história de ruim e falam que os guerreiros da justiça social (SJW) estragaram tudo. Primeiramente, é impossível já terem acabado um jogo tão grande como esse, na verdade, sequer devem ter começado a jogar. Além de sempre jogarem a culpa em agenda social, pois é como se fosse um ataque pessoal a eles se o protagonista do jogo não for homem ou não seguir os padrões estabelecido pela sociedade. Na verdade, um jogo pode sim ser protagonizado por uma mulher, mas para isso elas devem ser sexualizadas ao extremo, se não é o politicamente correto estragando a memória deles. Algo semelhante à sexualização aconteceu no último “Mortal Kombat”.

Pode parecer que não podem não gostar de um jogo por conta da existência dessas características nele. Claro que pode, mas para isso, é importante que pelo menos tentem jogar, tentem entender a história e o mundo. A disparidade enorme entre a nota de quem entende e a nota de trolls raivosos mostra que nem sequer quiseram tentar.

Tais acontecimentos não são exclusivos do mundo gamer. Há pouco tempo atrás, em 2018, “Os Ultimos Jedi” sofreu algo parecido. Star Wars carrega uma fanbase de décadas e com isso, alguns conservadores juntos. A mudança de protagonismo entre Luke e Rey foi um baque para eles. Mesmo que Rey tenha começado seu protagonismo em “O Despertar da Força”, o filme não sofreu tanto ódio, mas ele chegou com tudo na sequência.

Nota do The Last Jedi no Metacritic
Nota de “Os Últimos Jedi” no Metacritic.

A nota do público pode ser um pouco maior que a de “The Last of Us II“, mas ainda assim sofreu muito ódio em diversas redes sociais em seu lançamento, e sofre até hoje. Praticamente com 4500 notas negativas, o filme sofreu por conta de escolhas narrativas, protagonismo feminino e negro. Tal ataque também aconteceu ao Rotten Tomatoes e foi tão grande que fez o site mudar toda sua estrutura para o recebimento de notas do público. O Metacritic continua igual e sequer se posicionou sobre.

É importante não se deixar levar por esses comentários infundados e sempre procurar ter a sua própria opinião sobre o produto. Se não gosta, não consome. Se tais assuntos te incomoda, procure um psicologo.


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2020
Tema por Danielle Cabral