"Efeito Borboleta" possui quatro finais alternativos, incluindo um extremamente obscuro
×
Éder Matheus
17.01.2022
12:57
“Efeito Borboleta” possui quatro finais alternativos, incluindo um extremamente obscuro
Imagens dos finais alternativos de "Efeito Borboleta".

Lançado em 2004, “Efeito Borboleta” foi um dos grandes trunfos da carreira de Ashton Kutcher. No filme, o ator interpreta Evan Treborn, um estudante universitário que descobre ter a capacidade de viajar no tempo para habitar sua antiga personalidade, ou seja, sua mente adulta habita em seu corpo mais jovem.

Através dessa habilidade, ele consegue mudar situações do seu passado. Por ser vítima de alguns traumas de infância, ele volta no tempo para tentar consertar algumas situações, mas é surpreendido com consequências inesperadas para ele e seus amigos. Como denuncia o próprio slogan do filme, “Mudar uma coisa, muda tudo”.

Durante suas viagens ao passado, Evan faz alterações que impactam diretamente na vida de Kayleigh, sua amiga de infância e que foi seu primeiro amor. Em uma das novas realidades, ela vende seu corpo em troca de dinheiro. Em outra, ela morre segurando uma bomba. A personagem também chega a namorar Elden, melhor amigo de Evan, em um terceiro cenário. Todas essas modificações foram ocasionadas pelas mudanças aplicadas por Evan em sua infância durante as viagens no tempo.

Após diversas tentativas mal sucedidas, Evan finalmente entende que sempre que ele viaja no passado e modifica algo de sua infância, uma drástica consequência inesperada e indesejada acontece em seu futuro. Dessa forma, a fim de proteger Kayleigh, ele decide que a única maneira de salvar a amada é se afastando dela enquanto os dois ainda são crianças.

Partindo dessa ideia, os roteiristas do filme elaboraram quatro finais distintos. Três deles partem de uma mesma cena: Evan volta para uma festa em sua infância, a mesma em que ele conheceu Kayleigh, e ameaça a garota, dizendo: “Eu te odeio, e se você chegar perto de mim novamente, vou matar você toda sua maldita família”. O objetivo dele era a assustar a criança, para que ela se afastasse dele e os dois não tivessem mais contato dali em diante.

O plano dá certo. Após fazer a viagem no tempo e modificar sua relação com Kayleigh, Evan “reacorda” num quarto universitário ao lado de Lenny. Ele questiona sobre a garota, mas seu melhor amigo responde: “Quem é Kayleigh?”. Com isso, o protagonista conclui que sua amada não faz mais parte de sua realidade, e frisa, aliviado: “Acho que vai ficar tudo bem desta vez”.

Após essa cena, o filme passa por um salto temporal de oito anos e mostra Evan caminhando pelas ruas de Nova York, falando ao celular com sua mãe. Ele acaba cruzando com Kayleigh, que aparentemente está feliz e saudável. Três finais alternativos diferentes foram gravados nesse mesmo ambiente, apresentando diferentes resoluções para a relação dos personagens.

1 – Evan ignora Kayleigh para sempre

No primeiro final, os dois se olham fixamente quando se cruzam na rua. Kayleigh se vira e fica olhando por alguns segundos para o homem, como o se conhecesse de algum lugar. Ele, no entanto, continua de costas, incrédulo com quem acabou de ver. Quando a mulher se vira de costas novamente, concluindo que deve ter acontecido algum engano, o homem é quem se vira e começa a olhar para ela, a observando caminhar.

Ele fica pensativo por alguns segundos, mas decide não ir atrás dela e segue sua vida normalmente, possivelmente com medo de que sua presença na vida dela acabe ocasionando outra situação caótica. Esse é o final que foi exibido nos cinemas na época de lançamento do filme e é o que está disponível nas plataformas de streaming, como HBO Max e Netflix.

2 – Os dois se cumprimentam

No segundo final, quando o personagem de Kutcher se vira para olhar Kayleigh, ela ainda está olhando para ele. A moça questiona se eles se conhecem e, antes dela dizer seu nome, o rapaz diz: “Kayleigh”. Eles sorriem e marcam de tomarem um café.

3 – Ele decide segui-la

No terceiro final, um pouco mais se assimilar ao primeiro, Evan só olha para Kayleigh quando ela já virou de costas e voltou a caminhar novamente. Aqui, no entanto, ele nem a ignora, nem a cumprimenta. Ele simplesmente decide segui-la para ver como está a vida da primeira mulher que amou romanticamente.

4 – Evan se mata no ventre de sua mãe

O quarto e último final é, sem dúvidas, o mais sombrio de todos. Nessa versão, Evan, após ser colocado em um hospital psiquiático, consegue assistir a um vídeo da mãe dando a luz. Através dessa memória, ele consegue voltar ao dia exato de seu nascimento, habitando novamente o útero de sua mãe. Ele, então, decide que o melhor a se fazer é se estrangular com o cordão umbilical, morrendo antes mesmo de nascer.

Esse desfecho se torna ainda mais interessante quando dois novos fatos são apresentados: o primeiro é que a mãe de Evan comenta que já havia perdido dois bebês antes dele; o segundo é que é revelado que o pai e o avô de Evan possuíam o mesmo dom de modificar o passado. Com isso, pode-se concluir que o dom é hereditário e que os outros dois bebês que a mãe de Evan perdeu foram também dois homens adultos que chegaram a viver, mas decidiram voltar ao passado e se estrangularem no útero por terem tido vidas infelizes.

Tal versão é o final original do diretor Eric Bress, que só não foi exibido nos cinemas por ser considerado “muito pesado“, o que implicaria no aumento da classificação indicativa do filme na época e afetaria diretamente a bilheteria.


leia também:
    Mais lidas
Sobre nós
O Portal Popeek foi fundado em novembro de 2019 por amantes das culturas pop e geek, visando informar seu público sobre as novidades nos mundos do cinema, televisão, literatura e múisca, prezando sempre pela transparência e agilidade no trabalho.
E-mail:
[email protected]

Redes sociais:
Popeek © 2019 - 2022
Tema por Danielle Cabral